Foi publicado o edital do CACD 2017. E agora?Nesta quinta-feira, 14 de junho, foi publicado, no Diário Oficial da União, o edital do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD). A primeira prova do concurso, portanto, acontecerá em 60 dias, no dia 13 de agosto.

Uma importante pergunta que surge, neste momento, é a seguinte: e agora, como prosseguir com os estudos? Como se trata de processo seletivo que envolve diversas matérias, cada qual cobrada com profundidade tanto na primeira fase – o Teste de Pré-Seleção, constituído de questões de múltipla escolha – quanto nas fases seguintes – provas discursivas específicas sobre cada matéria –, dificilmente o candidato terá conseguido concluir o programa de estudos. Haverá assuntos bem estudados e resumidos, outros sobre os quais o candidato ainda se sentirá inseguro. Sempre haverá pontos fortes e fracos, matérias que dominamos bem e assuntos com os quais não temos afinidade, ou sobre os quais não tivemos tempo de nos aprofundar.

O início da contagem regressiva para a realização das provas força os candidatos a concluir as leituras e a definir uma estratégia de estudos para preparar-se para o TPS, a prova que mais elimina candidatos. Mas qual a melhor estratégia a ser adotada? Tentar concluir leituras pendentes, enfatizar assuntos de maior dificuldade, ou apenas dedicar-se à revisão do conteúdo estudado ao longo do ano? Além disso, quais matérias deverão receber maior atenção?

Essas questões devem ser analisadas com sobriedade. Sessenta dias é um prazo confortável, mas insuficiente para o estudo de novos materiais sobre todos os assuntos. Dessa forma, a leitura de novos textos deve centrar-se naquelas matérias mais cobradas no TPS, além dos assuntos com alta probabilidade de serem cobrados que o candidato ainda não domina bem – por exemplo, microeconomia, direito internacional público etc.

Outra medida indispensável, cujo momento de implementar é agora, é a resolução de todos os TPS de anos anteriores. Além de os temas frequentemente se repetirem, essa é uma forma de familiarizar-se com a prova e entender a lógica subjacente às questões do CESPE. Não menos importante, o candidato poderá verificar empiricamente em quais matérias tem maior dificuldade, por meio do somatório da pontuação nas questões. Convém cronometrar o tempo de prova e resolver as duas etapas no mesmo dia, para praticar a concentração e acostumar-se com a fadiga.

As matérias mais cobradas no TPS são português, inglês, política internacional e história mundial. No ano anterior, o conjunto dessas matérias representou 50 dos 73 pontos totais da prova, portanto a importância delas não pode ser subestimada. Português e inglês podem ser melhor estudados por meio de exercícios. A resolução das provas anteriores, nesse sentido, já será uma forma relevante de estudo. Política internacional e história mundial, por sua vez, são matérias vastas, cujo conteúdo está disperso em vários livros e materiais. É nessa hora que se deve recorrer aos resumos elaborados ao longo do ano.

Essa é uma das principais funções dos resumos: servir de suporte para a revisão quando as provas se aproximam. Especialmente para as provas da terceira fase, convém relê-los até decorar todas as informações relevantes para o dia do certame – que não são poucas. Nas semanas que antecedem o TPS, a leitura sistemática dos resumos ajudará a rever temas que haviam sido estudados há mais tempo e a fixar todo o conteúdo da prova.

Não se deve esquecer, todavia, das provas que sucederão ao TPS. A segunda fase, este ano constituída de redação em português e prova escrita em inglês, deverá resultar na eliminação de muitos candidatos. Por isso, convém não abandonar a prática de redação, mas apenas diminuir sua frequência – considero que, até duas semanas antes do TPS, é interessante redigir pelo menos um texto semanalmente.

Seguindo essa estratégia, o candidato chegará ao dia do TPS familiarizado com as questões do CESPE, acostumado com o tempo da prova, adaptado a períodos prolongados de concentração e com todo o conteúdo revisado. Sem encontrar surpresas durante o certame, aumenta-se em muito a probabilidade da aprovação.

Hugo Freitas Peres

Saiba TUDO sobre o edital do CACD 2017 assistindo ao vídeo abaixo:

 


Com o objetivo de preparar os candidatos para o concurso de Admissão à Carreira de Diplomata, um dos mais difíceis do país, o Gran Cursos Online lançou um novo curso de preparação extensiva para o CACD 2017, composto por teoria e exercícios. Nosso objetivo é ajudá-lo na consolidação de seu conhecimento e, consequentemente, na realização de uma excelente preparação para o próximo concurso. Além das orientações de uma equipe altamente qualificada (diplomatas e especialistas), que irá destacar e desvelar os principais tópicos de cada disciplina, você contará, ainda, com as preciosas dicas sobre as particularidades da banca CESPE, um ano de acesso ao conteúdo, visualizações ilimitadas e outros diferenciais. Com esse curso você se prepara de forma antecipada e eficaz!

diplomata-arte

Faça um Comentario

Seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>